Durante os dias 14 e 15 do mês de setembro último, nas dependências do Parque Ambiental Encantos do Sul em Capivari de Baixo, realizamos o IIº Seminário e Feira de Ciência, Tecnologia e Inovação, evento este que foi aberto ao público e contou com o apoio institucional do CREA-SC, em uma parceria com destaque no programa de valorização profissional,  estendendo com os colaboradores: FIESC/SENAI, ENGIE, FUCAP, FTC, UNESC, SATC, UNISUL/INCUBADORACRIE, SENAC, ACIT e DIGITRO.

Com uma expressiva participação do público, formado na sua maioria por estudantes do ensino de graduação da região, o seminário alcançou sua segunda edição e proporcionou aos participantes um ambiente de muita interação com troca de experiências e oportunidades de negócios.

O seminário tem como objetivo, despertar e incentivar a construção em nossa região de uma cultura de base tecnológica, aproveitando a capacidade das instituições de ensino e pesquisa instaladas em nossa região, aproximando aos demais atores como poder público e empreendedores. Além de nos resguardar e preparar para as transformações que virão da 4ª revolução industrial, a assim denominada revolução 4.0, cuja as projeções, nada animadoras, estimam a supressão de cerca de 40% dos empregos tradicionais, forçando a sociedade a mobilizar e agir com ação no sentido de priorizar a requalificação e formação de mão de obra.

Também de proporcionar o incentivo para criação de parques tecnológicos nos moldes da realidade  presente nas regiões de Florianópolis (Sapiens Parque, Alfa), Lajes (Órion Parque), Joinville (Inovaparq ), Chapecó (Unochapecó) e Blumenau.

Sem dúvida é uma posição de protagonismo para a AREA-TB, com sua expressiva representação entre as profissões que integram a área tecnológica, buscar seu objetivo institucional para contribuir na construção do progresso regional, com foco no processo tecnológico, proporcionando desenvolvimento econômico e social na região da AMUREL. Incentivando e valorizando as profissões de engenharia e arquitetura, mas também como agente indutor para as novas gerações, contribuindo para a redução do índice de evasão escolar e oportunizando a permanência em nossa região de futuros empreendedores, com isso interrompendo a migração de fato e histórica daqueles que saem em busca dos centros com melhores oportunidades.

Os seminários trazem a discussão de experiências e torna fundamental para destacar a função original dos parques de inovação, que inicialmente trouxeram como fator de competitividade e, posteriormente, agregaram o objetivo de desenvolver socioeconomicamente cidades e regiões.

“Dentro de dez anos estaremos usando 50% de bens e serviços que, hoje,  ainda não foram inventados…nos próximos dez anos trarão mais mudanças tecnológicas que o século XX todo, e os governos serão incapazes de acompanhá-las.”

(Hart-Rudman Presidencial Commission, 2000)”